Home » » PARA O OUTRO LADO ESTREIA NESTA QUINTA, 17 DE DEZEMBRO NO RIO DE JANEIRO

PARA O OUTRO LADO ESTREIA NESTA QUINTA, 17 DE DEZEMBRO NO RIO DE JANEIRO

Filme de Kiyoshi Kurosawa ganhou o prêmio de Melhor Direção no Festival de Cannes desse ano, Mostra Um Certo Olhar


Após ser premiado no Festival de Cannes e exibido na 39a Mostra Internacional de Cinema, o novo filme do director Kiyoshi Kurosawa estreia no Rio de Janeiro. No filme omarido de Mizuki (Yusuke) se afogou no mar há três anos. Quando de repente ele volta para casa, ela não fica tão surpresa. Em vez disso, Mizuki está apenas admirada por ter levado tanto tempo. Ela concorda que Yusuke a leve em uma viagem.


COMENTÁRIOS DO DIRETOR

Em japonês existe um verbo para o ato de acompanhar uma pessoa que está morrendo, ou para cuidar de uma pessoa até a sua morte. Ele é chamado “mitoru”. Ainda não se sabe se é possível traduzir todas as sutilezas dessa palavra em uma língua estrangeira ...

Raros são aqueles que já passaram pela experiência de ficar ao lado de uma pessoa que está morrendo, delicadamente tomando sua mão e sentindo uma vaga intenção mútua sem nunca parar de olhar em seu rosto. Felizmente, eu nunca passei por isso. Mas de acordo com aqueles que já tiveram essa experiência, aqueles poucos dias, aquelas poucas horas que passam cara-a-cara com essa pessoa constitui um momento precioso e verdadeiramente sagrado de partilha. Dentro deste momento, o passado que eles compartilharam, as partes de seus respectivos passados que o outro não conhecia, mas também o futuro que irão viver um dia juntos - todos estes momentos são evocados, avaliados e compreendidos. O verbo “mitoru” inclui todo este processo.

Na realidade, este diálogo extremamente íntimo e emocional se passa na cabeceira da cama do moribundo. Mas no mundo da ficção, por que não estender o tempo e o espaço para qualquer que seja o tempo que o processo requer, narrando-o sob a forma de uma ‘viagem’? Esta é a premissa audaciosa sobre a qual o romance original Kishibe No Tabifoi construído.

Em função da experiência que adquiri como diretor, o assunto que mais me atrai no momento é adaptar uma visão como esta para a tela.

Durante muito tempo, tem sido a minha opinião de que o corpo e o espírito existem em diferentes planos. É por isso que eu sempre achei um pouco precipitado pensar que a morte leva ambos ao mesmo tempo. Apesar disso, em termos de ficção, sempre que eu pensei em retratar fantasmas, minha inspiração limitava-se a uma história do tipo: “Eles se tornam fantasmas e fazem o possível para se vingar”. Como você sabe, esse tipo de fantasma é um clássico entre os clássicos e há tempos existe no kaidan japonês (NT: filmes de terror), mas também nas obras de Shakespeare.

Direção: Kiyoshi Kurosawa
Elenco: Eri Fukatsu, Tadanobu Asano, Masaaki Akahori
Gênero: Romance
País: Japão, França
Duração: aprox. 127 min




Fonte: Califórnia Filmes.
Share this article :
 
Copyright © 2015. antigo.Cinesom. Jornalista Responsável: Elisabete Estumano Freire.