Home » , , , » VER TV DESTE DOMINGO (10/07) DEBATE O ESPAÇO DOS FILMES NACIONAIS NA TELEVISÃO BRASILEIRA

VER TV DESTE DOMINGO (10/07) DEBATE O ESPAÇO DOS FILMES NACIONAIS NA TELEVISÃO BRASILEIRA


Especialistas criticam espaço para a produção cinematográfica independente nas emissoras.

O programa Ver TV deste domingo (10), às 23h, na TV Brasil, analisa a janela de exibição das produções nacionais da sétima arte principalmente nas emissoras de sinal aberto. Também reflete sobre o espaço para esse conteúdo nos canais pagos além do papel da produção independente.

Em vários países, cinema e televisão estão em perfeita sintonia: a tevê produz e exibe obras cinematográficas. Já no Brasil, a relação de produções nacionais da sétima arte nas telinhas é menor do que a expectativa. Recente estudo da Ancine aponta que em 2015 a TV Brasil foi o canal que mais exibiu filmes nacionais com 120 títulos. Logo depois da emissora pública aparecem a Rede Globo com 87 e a TV Cultural com 55.

Para discutir o assunto, o apresentador Lalo Leal recebe o realizador e produtor independente Max Eluard, a sócia e diretora de distribuição da Maria Farinha Filmes, Luana Lobo, e o cineasta Eduardo Felistoque.

O produtor Max Eluard comenta a importância do Estado nesse segmento e destaca que a experiência de ver um filme migrou das telonas do cinema para outras plataformas como os computadores. “A presença do Estado nesse mercado é fundamental, tanto pra fomentar e criar esses mecanismos quanto para garantir leis, e outros instrumentos que garantam a distribuição desse conteúdo. Não só em salas de cinema, porque hoje em dia as pessoas vêem muito mais cinema no seu computador do que na sala de cinema”.

Na concepção do realizador, é preciso abrir janelas para a produção independente. “As tevês foram formadas como grandes birôs de produção no Brasil. Elas mesmo produzem todo o seu conteúdo. Então há um medo do produtor independente. As emissoras perdem uma grande oportunidade de trazer para dentro de sua grade um frescor de criatividade e inovação tanto em distribuição e diálogo com o público quanto em linguagem”, observa.

De acordo com Luana Lobo, o desafio é descobrir uma forma de alcançar um universo maior de pessoas. “Acho que as produções precisam se preocupar em como chegar no seu público. A gente precisa começar a olhar e ser criativo em como avançar e, de fato, democratizar esse acesso”, concluir.

Com o objetivo de ampliar a análise sobre o tema, o Ver TV consulta outros profissionais do mercado e da academia. A professora Maria Dora Mourão, da Escola de Comunicações e Artes da USP, reflete sobre a luta pelo espaço do cinema nacional na televisão.

Já o cineasta Joel Zito Araujo comenta o espaço do cinema nacional na TV e problematiza a influência da telenovela nas produções cinematográficas brasileiras. O cineasta e ex-presidente da TVE da Bahia, José Araripe Junior, apresenta propostas concretas para ampliar o espaço do cinema nacional na televisão.

Serviço:
Ver TV – domingo (10), às 23h, na TV Brasil.



FONTE: Fernando Chaves
Coordenador de Comunicação
Gerência de Comunicação
Empresa Brasil de Comunicação | TV Brasil | Rádios Nacional e MEC 
Share this article :
 
Copyright © 2015. antigo.Cinesom. Jornalista Responsável: Elisabete Estumano Freire.