Home » , » CLIMA DE OURO OLÍMPICO E PARALÍMPICO NA PROGRAMAÇÃO DA TV BRASIL (21 a 28 de Agosto)

CLIMA DE OURO OLÍMPICO E PARALÍMPICO NA PROGRAMAÇÃO DA TV BRASIL (21 a 28 de Agosto)


Neste domingo (21), as sessões de filmes começam às 16h30, com a comédia nacional "O Grande Xerife", protagonizada pelo humorista Amácio Mazzaropi. À meia-noite, o drama nigeriano "Ezra" discorre sobre os desafios na vida de um ex-lutador de Serra Leoa que precisa superar as consequências da guerra civil. Mais tarde, às 2h30, o longa brasileiro "Disparos" revela uma trama policial com muita ação e suspense.

Nesta segunda (22), às 23h, o documentário nacional "Avenida Brasília Formosa", no limite com a ficção, traça relações entre personagens do bairro de Brasília Teimosa (Recife).

Já na terça (23), às 22h, a TV Brasil apresenta o filme "Marcelo Yuka no Caminho das Setas", cinebiografia do músico e ativista.

Na quarta (24), às 22h, a atração é o drama "Curitiba Zero Grau", estrelado por Jackson Antunes.

Na quinta (25), às 22h, a emissora exibe o longa nacional "Noites de Reis" que tem no elenco Bianca Byington eEnrique Diaz

Na sexta (26), às 22h10, o destaque é o drama "Valsa para Bruno Stein", protagonizado pelo ator Walmor Chagas.

No próximo sábado (27), 12h30, a TV Brasil apresenta o documentário "A Valsa do Pódio", sobre a atleta brasileiraTerezinha Guilhermina, corredora com deficiência visual mais rápida do mundo, que conquistou, ao lado de seu guia, Guilherme Santana, duas medalhas de ouro olímpicas. Às 4h da manhã para domingo, vai ao ar o filme "Harmonia", de Porto Rico.

Por fim, no domingo (28), às 14h, em novo horário do Festival Mazzaropi, está programada a comédia "Um Caipira em Bariloche", realizada pelo saudoso humorista. À 1h de domingo para segunda, o filme angolano "Eu amo Kuduro, de Angola para o mundo", dirigido pelo português Mário Patrocinio, desvenda a expansão do gênero a partir do advento da internet.

__________________________________________________________

Filmes da TV Brasil 2a 28 de agosto de 2016


Domingo, 21 de agosto

O grande xerife
16h30, na TV Brasil

Ano de estreia: 1972. Gênero: comédia. Direção: Pio Zamuner, com Amácio Mazzaropi, Patricia Mayo, Paulo Bonelli, Tony Cardi, Augusto César Ribeiro.

Mazzaropi interpreta um viúvo pai de Mariazinha. Ele é o morador mais antigo de Vila do Céu onde vive cuidando da vida dos outros. Um dia, chega na cidade, disfarçado de padre, o bandidão João Bigode.

O maldoso mata o xerife e põe Poróroca em seu lugar. A confusão está armada e só o nosso Grande Xerife pode proteger a cidade.

Reprise. 95 min.
Classificação Indicativa: Livre
Horário: 16h30











Domingo, 21 de agosto (madrugada de domingo para segunda-feira)

Ezra
00h00, na TV Brasil

Título original: Ezra. País de origem: Nigéria. Ano: 2007. Gênero: drama. Direção: Newton I. Aduaka, com Mamoudu Turay Kamara, Mariame N'Diaye, Mamusu Kallon, Richard Gant.

Ex-lutador da Serra Leoa, o jovem Ezra está batalhando para encontrar seu rumo e voltar a uma vida normal após a guerra civil que devastou o seu país. A rotina do rapaz é dividida entre um centro de reabilitação psicológica e um tribunal de reconciliação nacional organizada sob os auspícios da ONU.

Durante o julgamento de reabilitação em que Ezra participa, ele tem que enfrentar sua irmã que está acusando-o do assassinato de seus pais. O jovem, porém, não se lembra de nada.

O tribunal busca estabelecer a sua participação na guerra civil em Serra Leoa, Ezra resgata seus anos como criança soldado. Toda a confusão e violência dessa experiência é vista nas recordações do atormentado adolescente.

Ezra oscila entre os alucinados fragmentos de memória e a sua relutância em confrontar horríveis segredos do passado, também testemunhados por sua irmã Onitcha, cujas terríveis lembranças a deixaram muda.

Selecionado para a Semana da Crítica em Cannes 2007, o drama nigeriano dirigido por Newton I. Aduaka conquistou o Grande Prêmio no Festival Ouagadougou.

Reprise. 103 min.
Classificação Indicativa: 16 anos
Horário: 00h00




Domingo, 31 de agosto (madrugada de domingo para segunda-feira)

Disparos
02h30, na TV Brasil

Ano: 2012. Gênero: ação, policial, suspense. Direção: Juliana Reis, com Gustavo Machado, Caco Ciocler, Julio Adrião, Dedina Bernardelli.

Ao sair de uma sessão de fotos para um guia gay do Rio, Henrique (Gustavo Machado) é assaltado por dois motoqueiros armados. Ele assiste, estupefato, ao atropelamento dos ladrões, por algum motorista solidário.

De alma lavada, Henrique recupera sua câmera e segue seu caminho, mas retorna buscar o cartão de memória com as fotos que fez, caído durante o incidente. Ele passa assim a acusado do crime de omissão de socorro, do qual seu agressor é a vitima.

Dali, Henrique é levado para a DP e, em seguida, para a emergência do hospital Souza Aguiar, tentando se inocentar, ainda que sentindo-se cada vez menos inocente.

Baseado em fatos reais, o longa é um thriller político e social, com uma trama de ação policial, que tematicamente, destrincha o instante na vida de um indivíduo confrontado com a violência urbana e examina o quanto dessa violência não é carregada para dentro do espaço privado das relações interpessoais.

A perplexidade é o fio condutor deste relato, a partir de uma narrativa imparcial e sem julgamento. Como sobrevivem e evoluem as relações humanas quando expostas a altos índices de violência urbana e barbárie social? Estas são as principais questões abordadas em “Disparos” que não perde o foco testemunhal e onisciente sobre a violência urbana.

A história também é sustentada pelo olhar dos personagens secundários como o do atropelador do assaltante, o motoboy cúmplice que foge mancando, a jovem turista que, em defesa do bandido moribundo, quase é linchada.

Filme de estreia como diretora da roteirista Juliana Reis, “Disparos” participou da Mostra Competitiva da Première Brasil, durante o Festival do Rio 2012, e foi premiado em três categorias: Melhor Fotografia Melhor Montagem; e Melhor Ator Coadjuvante (Caco Ciocler). Em sua trajetória internacional, o longa conquistou o prêmio de Melhor Fotografia no Festival de Los Angeles.

Reprise. 82 min.
Classificação Indicativa: 14 anos
Horário: 02h30


Segunda-feira, 22 de agosto

Avenida Brasília Formosa
23h00, na TV Brasil

Ano: 2009. Gênero: documentário. Direção: Gabriel Mascaro. Coprodução: Gabriel Mascaro, Plano Nove Produções, TV Universitária de Pernambuco, Associação Brasileira de Emissoras Públicas, Educativas e Culturais (Abepec)

No limite com a ficção, o documentário "Avenida Brasília Formosa" traça relações entre personagens do bairro de Brasília Teimosa (Recife). Personagens reais reencenam suas vidas e estabelecem uma rede de relações fictícias (ou não), a fim de revelar a multiplicidade de sentidos para o tradicional bairro popular de Recife.

Fábio, garçom e cinegrafista, registra importantes eventos no bairro. Em seu acervo são encontradas raras imagens da visita do presidente Lula às palafitas. Fábio é contratado pela manicure Débora para fazer um videobook. Ela vai tentar uma vaga em um reality show. Ele também grava o aniversário de cinco anos de Cauan, fã do Homem Aranha.

Outra história é a do pescador Pirambu, que vive em um conjunto residencial construído pelo governo. O local abriga ex-moradores das antigas palafitas, que deram lugar à Avenida Brasília Formosa.

Reprise. 52 min.
Classificação Indicativa: Livre
Horário: 23h00



Terça-feira, 23 de agosto

Marcelo Yuka no Caminho das Setas
22h00, na TV Brasil

Ano: 2011. Gênero: documentário. Direção: Daniela Broitman, com Marcelo Yuka, O Rappa (Falcão, Xandão, Marcelo Lobato e Lauro Farias), Manu Chao, BNegão, Apollo 9, Cibelle, Pedro Bernardes, Aleh Ferreira, Amora Pêra.

Com letras repletas de críticas sociais, Marcelo Yuka estava no auge do sucesso como compositor, baterista e líder da banda O Rappa – uma das principais na cena pop rock dos anos 1990. Aos 34 anos, 9 tiros num assalto no Rio de Janeiro o colocaram numa cadeira de rodas.

O documentário é um mergulho na transformação de Yuka desde o incidente, em 2000, que revela sua irreverência e complexidade como homem, artista e ativista. Enquanto luta por sua saúde física e espiritual, ele se arrisca em novas sonoridades e segue as setas numa incessante busca por justiça social e paz.

Dirigido por Daniela Broitman, o documentário “Marcelo Yuka no Caminho das Setas” conquistou o Prêmio de Melhor Montagem no Festival do Rio. Também foi reconhecido com a Menção Honrosa do Júri no Brazilian Film & TV Festival de Toronto. O filme ainda foi o vencedor do voto do público para Mostra Mobz no 4º In-Edit Brasil.

Reprise. 95 min.
Classificação Indicativa: 12 anos
Horário: 22h00


Quarta-feira, 24 de agosto

Curitiba Zero Grau
22h00, na TV Brasil

Ano: 2010. Gênero: drama. Direção: Elói Pires Ferreira, com Jackson Antunes; Katia Drummond; Rodrigo Ferrarini; Camila Hubner; Diego Kozievitch; Enéas Lour; Stephanie Mattanó; Olga Nenevê.

Na semana mais fria de um inverno curitibano, os dramas de quatro homens se cruzam: um vendedor de automóveis, um catador de papeis, um motoboy e um motorista de ônibus.

Cada um a seu modo traça um novo perfil do povo da capital paranaense que vem se modificando com o inchaço da cidade e com os desafios pela sobrevivência na cidade onde o frio dita o comportamento das pessoas.

Dirigido por Elói Pires Ferreira e estrelado por Jackson Antunes, o drama “Curitiba Zero Grau” conquistou o Prêmio do Público no CINESUL - Festival Latino-Americano de Cinema e Vídeo.

Reprise. 105 min.
Classificação Indicativa: 12 anos
Horário: 22h00



Quinta-feira, 25 de agosto

Noites de Reis
22h00, na TV Brasil

Ano: 2012 Gênero: drama. Direção: Vinicius Reis, com Bianca Byington, Enrique Diaz, Flavio Bauraqui, Raquel Bonfante, Luciana Bezerra, Sidney Martins.

Alguns anos após uma tragédia familiar, Dora e sua filha Julia retomam a vida cotidiana.

É dezembro. Os palhaços e músicos da Folia de Reis dançam pelas ruas de uma pequena cidade do litoral do Rio de Janeiro. O calor e as férias são bons para mergulhos nas águas verdes da região. Para Dora, ir à praia é reencontrar seu filho Lucas, cujas cinzas repousam no mar.

A chegada de uma visita inesperada irá abalar esta rotina. É Jorge, o marido de Dora, que partiu no dia seguinte ao incêndio que matou Lucas e nunca mais voltou. Sua chegada traz de volta a dor da perda do filho, da falta do irmão. Desta crise se abre a possibilidade de superação.

O filme “Noites de Reis” relata grandes perdas através de pequenas ações, buscando construir climas e atmosferas que aproximem o público do universo íntimo dos personagens, da riqueza e encantamento das festas populares.

Estrelado por Bianca Byington e Enrique Diaz, o drama dirigido por Vinicius Reis conquistou o prêmio de Melhor Ator (Enrique Diaz) no Festival de Brasília.

Reprise. 93 min.
Classificação Indicativa: 12 anos
Horário: 22h00



Sexta-feira, 26 de agosto

Valsa para Bruno Stein
22h10, na TV Brasil

Ano: 2007. Gênero: drama. Direção: Paulo Nascimento, com Walmor Chagas, Ingra Liberato, Aracy Esteves, Fernanda Moro, Leonardo Machado, Marcos Verza, Sirmar Antunes, Clemente Viscaino, Yonara Karam, Sergio Mantovanim, Carmen Silva, Nicola Siri.

Bruno Stein vive com sua família em um lugar no meio do nada. São três gerações em conflito: Bruno Stein sente próximo o fim da vida; a neta, Verônica, só espera o momento de ir embora; Valéria, a nora, tenta se conformar com sua solidão.

O patriarca chegou ao Brasil logo após a segunda guerra mundial, vindo com a família da Alemanha. Uma rígida moral protestante norteia a vida de Bruno, tornando difícil o relacionamento com a família. As netas o ignoram e a mulher já não representa muito para ele.

Bruno tenta envolver-se com o trabalho na olaria, com as esculturas, mas nada o motiva. A chegada de Gabriel, um empregado que ele passa a ver como um “arcanjo”, coincide com alguns acontecimentos que começam a mudar a vida de Bruno e das pessoas do lugar.

Um súbito encontro desperta nele novamente a vontade de viver. Bruno e Valéria se apaixonam. E ao mesmo tempo em que descobrem a paixão, lutam com todas as forças para sufocá-la.

Verônica toma a decisão de ir embora e viver a liberdade que a mãe, Valéria, gostaria de ter vivido. Gabriel, com sua ingenuidade, mostra a Bruno que a vida pode ser muito simples. Mas a chegada do filho Luis demonstra que nada poderá ser simples.

Dirigido por Paulo Nascimento, o drama “Valsa para Bruno Stein” é a história de pessoas que precisam tomar decisões que mudarão suas vidas e o preço a ser pago por isto. O filme é uma adaptação do romance homônimo de Charles Kiefer. Protagonizado pelo veterano Walmor Chagas, o longa conquistou o prêmio de Melhor Atriz para Ingra Liberato no Festival de Gramado.

Reprise. 88 min.
Classificação Indicativa: 12 anos
Horário: 22h10


Sábado, 27 de agosto

A Valsa do Pódio
12h30, na TV Brasil

Ano de estreia: 2013. Gênero: documentário. Direção: Bruno Carneiro e Daniel Hanai.

Em 2012, nos Jogos Paralímpicos de Londres, a atleta brasileira Terezinha Guilhermina confirmou sua posição de corredora com deficiência visual mais rápida do mundo: conquistou, ao lado de seu guia, Guilherme Santana, duas medalhas de ouro nas provas de 100m e 200m rasos para cegos.

Além disso, protagonizou uma cena emocionante: na prova dos 400m, Guilherme desequilibrou-se e caiu; em solidariedade ao guia, Terezinha jogou-se no chão e abandonou a vitória que era certa até então.

Dirigido por Bruno Carneiro e Daniel Hanai, o documentário “A Valsa do Pódio” conta a história dessa grande atleta. A produção traça um panorama sobre as conquistas de Terezinha Guilhermina, sua relação com o guia, o sonho olímpico e a felicidade de ganhar a medalha, a superação de mais um recorde mundial, e principalmente, como ela se divertiu durante os Jogos Olímpicos e como curte sua vida.

O título do filme foi inspirado na cerimônia de premiação dos 100 metros em que Guilherme leva Terezinha ao lugar mais alto do pódio como se estivessem dançando uma valsa Os movimentos coordenados e ritmados fazem parte da corrida para cegos, assim como em uma dança.

Reprise. 26 min.
Classificação Indicativa: Livre
Horário: 12h30


Sábado, 27 de agosto

Avenida Brasília Formosa
23h30, na TV Brasil

Ano: 2009. Gênero: documentário. Direção: Gabriel Mascaro. Coprodução: Gabriel Mascaro, Plano Nove Produções, TV Universitária de Pernambuco, Associação Brasileira de Emissoras Públicas, Educativas e Culturais (Abepec)

No limite com a ficção, o documentário "Avenida Brasília Formosa" traça relações entre personagens do bairro de Brasília Teimosa (Recife). Personagens reais reencenam suas vidas e estabelecem uma rede de relações fictícias (ou não), a fim de revelar a multiplicidade de sentidos para o tradicional bairro popular de Recife.

Fábio, garçom e cinegrafista, registra importantes eventos no bairro. Em seu acervo são encontradas raras imagens da visita do presidente Lula às palafitas. Fábio é contratado pela manicure Débora para fazer um videobook. Ela vai tentar uma vaga em um reality show. Ele também grava o aniversário de cinco anos de Cauan, fã do Homem Aranha.

Outra história é a do pescador Pirambu, que vive em um conjunto residencial construído pelo governo. O local abriga ex-moradores das antigas palafitas, que deram lugar à Avenida Brasília Formosa.

Reprise. 52 min.
Classificação Indicativa: Livre
Horário: 23h30



Sábado, 27 de agosto (madrugada de sábado para domingo)

Harmonia
04h00, na TV Brasil

Título original: Harmonía. País de origem: Porto Rico. Ano de estreia: 2014. Gênero: documentário. Direção: Gabriel Coss Ríos.

O povoado de Aibonito encontra a inspiração para resgatar sua Escola de Música em ruínas com a visita do reconhecido saxofonista porto-riquenho Miguel Zenón que inova nas experimentações do jazz. Desde 2011, o artista organiza a "Caravana Cultural" em que oferece um concerto gratuito junto a uma palestra magistral sobre jazz e improvisação.

Essa experiência envolve o maestro de música do município selecionado e seu grupo de estudantes que participam de uma sessão de improvisação junto a Zenón. O evento resulta em um singular encontro entre um grande artista de jazz e uma comunidade. A música faz essa ponte cultural e se transforma em um espaço de aprendizagem.

Dirigido por Gabriel Coss Ríos, o documentário “Harmonia” segue os personagens em sua jornada até a "Caravana Cultural" no desenvolvimento da linguagem musical e a expressividade artística, frente também a seus ambientes sociais e à paisagem natural. A música do concerto serve de trilha sonora para o filme.

Reprise. 52 min.
Classificação Indicativa: 18 anos
Horário: 04h00


Domingo, 28 de agosto

Um caipira em Bariloche
14h00, na TV Brasil

Ano de estreia: 1973. Gênero: comédia. Direção: Pio Zamuner e Amácio Mazzaropi, com Amácio Mazzaropi, Geny Prado, Beatriz Bonnet, Ivan Mesquista, Carlos Valone.

Polidoro, um fazendeiro ingênuo cai na conversa do genro e vende suas terras para um vigarista que engana a todos, inclusive sua própria esposa, uma argentina honesta e desiludida com o amor.

Por pura armação, os dois acabam indo parar em Bariloche e lá na neve, em meio a confusões e gargalhadas, o caipira começa a juntar os fatos e retorna para desmascarar os vilões.

A comédia promete muitas risadas e momentos de diversão, intriga e suspense para a plateia. O longa “Um caipira em Bariloche” foi uma das maiores bilheterias de toda a carreira do saudoso humorista Amácio Mazzaropi.

Reprise. 100 min.
Classificação Indicativa: Livre
Horário: 14h00



Domingo, 28 de agosto (madrugada de domingo para segunda-feira)

Eu amo Kuduro, de Angola para o mundo
01h00, na TV Brasil

Título original: I Love Kuduro, From Angola To the World. País de origem: Angola. Ano: 2014. Gênero: documentário. Direção: Mário Patrocinio.

Na mesma medida em que a internet se espalhou pelo mundo, gêneros musicais criados nas periferias começaram a ser reconhecidos como partes de uma mesma cena global. Funk carioca, moombahton, ghettotech e raggamuffin são ritmos que já eram conhecidos no mundo e mais um novo ritmo começou a ganhar maior visibilidade a partir desta lógica: o kuduro, nascido em Angola.

Com beats pesados, graves distorcidos, letras pesadas e sensualidade que se esfrega na cara do ouvinte, o gênero angolano é dissecado no documentário dirigido pelo cineasta português Mário Patrocínio. Lançado em 2014, o filme sobre esse gênero musical tipicamente africano que ganhou o mundo foi premiado na categoria Melhor Cinematografia no Festival de Cinema de Países de Língua Portuguesa (Cineport).

Reprise. 90 min.
Classificação Indicativa: 16 anos
Horário: 01h00

____________________________________________________________

Fonte: Fernando Chaves
Coordenador de Comunicação
Gerência de Comunicação
Empresa Brasil de Comunicação | TV Brasil | Rádios Nacional e MEC
Share this article :
 
Copyright © 2015. antigo.Cinesom. Jornalista Responsável: Elisabete Estumano Freire.