Home » , , , , , , » Renato Aragão está de volta aos cinemas em ‘Os Saltimbancos Trapalhões: Rumo a Hollywood’

Renato Aragão está de volta aos cinemas em ‘Os Saltimbancos Trapalhões: Rumo a Hollywood’


COM DIREÇÃO DE JOÃO DANIEL TIKHOMIROFF, FILME ESTREIA EM JANEIRO E RESGATA O UNIVERSO LÚDICO CIRCENSE

O humor ingênuo de Didi Mocó e Dedé, dos Trapalhões, retorna às telas de todo o Brasil em janeiro com “Os Saltimbancos Trapalhões: Rumo a Hollywood”, dirigido por João Daniel Tikhomiroff. O longa traz Renato Aragão e Dedé Santana novamente juntos em obra baseada e inspirada na peça “Os Saltimbancos”, de Chico Buarque, Luis Bacalov e Sérgio Bardotti. O longa-metragem conta a história da trupe do Grande Circo Sumatra que, juntos, tentam reverter a crise financeira da companhia, provocada pela lei que proíbe a participação de animais em espetáculos.

A trupe vai em busca de uma saída para a crise e Didi acredita - por meio de seus sonhos mirabolantes com animais falantes - que encontrarão a solução. Um novo show começa a ser criado, mas a ganância do Barão, a vigarice do Satã e o poder manipulador do prefeito da cidade podem colocar tudo a perder.
O filme traz muito humor e ludicidade em uma história para a família toda. Além de Renato Aragão e Dedé Santana, o elenco traz nomes como Letícia Colin, Alinne Moraes, Emílio Dantas, Maria Clara Gueiros, Livian Aragão, Rafael Vitti, Nelson Freitas, Roberto Guilherme e participações especiais de Marcos Frota e Dan Stulbach.

“Eu queria fazer um filme que o Renato Aragão merecesse na sua volta à grande tela. E, ao mesmo tempo, resgatar essa história linda que o público brasileiro também merece assistir e se deliciar com as brincadeiras e com a beleza dos Saltimbancos Trapalhões”, explica o diretor João Daniel.

Para Renato Aragão, o longa resgata a memória afetiva daqueles que acompanharam o grupo humorístico Os Trapalhões: “Esse filme vai atingir duas ou três gerações. O pai, o filho e o neto. O pai vai induzir o filho e ele mesmo, com certeza, vai ter aquele saudosismo de relembrar o primeiro filme ao assistir o segundo. Inclusive, tem uma novidade: o script e a história são diferentes e ainda tem uma música inédita do Chico Buarque”.
O longa tem produção da Mixer Films, coprodução da Globo Filmes e distribuição da Downtown Filmes/Paris Filmes, através de recursos do FSA, geridos pela ANCINE, e administrados pelo BRDE. O patrocínio é da Petrobras e apoio da Neogama.

Sinopse
Desde a proibição de animais em espetáculos, o Grande Circo Sumatra enfrenta uma grande crise financeira. Barão (Roberto Guilherme), dono do circo, aceita propostas indecorosas do prefeito (Nelson Freitas) para realizar leilões de gado, comícios e outros eventos alternativos no circo. Infelizes com a notícia, os artistas circenses decidem se reunir para montar um novo número e voltar a atrair o público, liderados por Didi (Renato Aragão) e Karina (Letícia Colin). O roteiro das atrações é idealizado por Didi a partir de sonhos mirabolantes que ele tem com animais falantes. Ele e sua trupe vão enfrentar a arrogância do gerente do circo Assis Satã (Marcos Frota), a cumplicidade de Tigrana (Alinne Moraes), a ganância do Barão e a prepotência do prefeito corrupto para tentar salvar o circo e levar adiante a ideia de um novo e sensacional espetáculo! 


ELENCO:
Renato Aragão – Didi Mocó
Dedé Santana – Dedé
Letícia Colin – Karina Bartholo
Emílio Dantas – Frank Severino
Alinne Moraes – Tigrana
Marcos Frota – Assis Satã
Roberto Guilherme – Barão Bartholo
Livian Aragão - Luiza
Rafael Vitti – Pedro
Maria Clara Gueiros – Zoroastra
Nelson Freitas – Prefeito Aurélio Gavião
Marcos Veras - Carlos

FICHA TÉCNICA

Direção: João Daniel Tikhomiroff
Roteiro: Mauro Lima
Produção executiva: Romulo Marinho Jr.
Produtor Associado: Carlos Diegues

Produtores: Eliane Ferreira, Hugo Janeba, Michel Tikhomiroff e João Daniel Tikhomiroff

Produção: Mixer
Argumento: Claudio Botelho, Charles Möeller e Renato Aragão
Montagem: Leticia Giffoni
Direção de Fotografia: Helcio "Alemão" Nagamine, ABC
Direção de Arte: Cláudio Amaral Peixoto

Direção Musical: Claudio Botelho e Charles Möeller

Trilha Sonora: Marcelo Castro
Edição e Mixagem de Som: Alessandro Laroca, Armando Torres Jr., ABC e Eduardo Virmond Lima



SOBRE O DIRETOR
O cineasta João Daniel Tikhomiroff é o fundador e sócio-diretor da Mixer. Produziu dezenas de séries dramatúrgicas e documentários para as principais redes de TV, nacionais e internacionais, recebendo várias premiações. Dirigiu o longa “Besouro” (Disney-Miravista/ Globo Filmes), selecionado e premiado em vários países e festivais, como o de Taormina (Itália), Festival de Berlim, ReelWorld Film Festival (Toronto), Sitges (Espanha), Pan African Film Festival (Los Angeles), além de três grandes Prêmios do Cinema Brasileiro (Academia Brasileira de Cinema).
Como diretor de comerciais, ganhou 41 Leões no Cannes Lions International Advertising Festival, tornando-se o segundo diretor mais premiado no festival. É o único latino-americano selecionado entre os 32 melhores diretores do mundo no The Commercial Book (D&AD British Yearbook). Recebeu prêmios nos principais festivais do Brasil, como Festival do Rio (Grand Prix, Ouro e Prata), Anuário de Criação, do Clube de Criação de São Paulo (Ouro, Prata e Bronze), Prêmio Caboré, dentre outros.


SOBRE A MIXER FILMS

A Mixer Films acumula em seu portfólio conteúdos independentes e originais produzidos para vários canais (HBO, Discovery, Globosat, FOX, TV Globo, SBT, entre outros), sendo que muitos deles com exibição em países da América Latina, EUA, Europa e Ásia, como ‘O Negócio’ e as animações ‘Sítio do Picapau Amarelo’ e ‘Escola Pra Cachorro’. Além de produções para a TV que foram sucesso em audiência, como a série ‘A Garota da Moto’ (SBT e FOX) e o reality ‘Desafio Celebridades’ (Discovery), a Mixer foi duas vezes nomeada ao International Emmy Awards com a série ‘Mothern’ e semifinalista do mesmo prêmio com o docudrama 'Europa Paulistana'. Também foi nomeada ao Emmy Kids Awards com a série ‘Julie e os Fantasmas’ e ao Emmy de Jornalismo com ‘O Assassinato de Jean Charles’.


Com cinco longas, como ‘Besouro’, ‘Corações Sujos’, ‘Confia em Mim’, ‘Mato Sem Cachorro’ e ‘Entre Abelhas’, a Mixer também conquistou o reconhecimento nacional e internacional no cinema com prêmios em Taormina (Itália), Los Angeles (Pan African Film Festival), Canadá (Black Reel World), Berlin (selecionada no ‘Panorama Special’ do Festival Internacional de Berlim), além de Grandes Prêmios da Academia Brasileira de Cinema.


Sobre a DOWNTOWN FILMES
Fundada em 2006 a Downtown Filmes é a única distribuidora dedicada exclusivamente ao cinema brasileiro. Desde 2011, ocupa a posição da distribuidora número 1 no ranking de filmes nacionais e de 2013 até hoje vendeu mais de 50% de todos os ingressos de filmes brasileiros lançados. Entre seus maiores sucessos estão os filmes “Meu nome não é Johnny”, “Chico Xavier”, “De Pernas pro Ar 1 e 2”, “Até que a sorte nos separe 1, 2 e 3”, “Minha mãe é uma peça” e “Loucas Pra Casar”. Até dezembro de 2015, a Downtown lançou 88 longas nacionais, que acumularam mais de 80 milhões de ingressos. Em 2016 a distribuidora comemora 10 anos de existência com um lineup especial, entre eles: “Tô Ryca”, “O Shaolin do Sertão”, “Elis”, “O Último Virgem” e “Minha Mãe É Uma Peça 2”.

Sobre a PARIS FILMES
A Paris Filmes é uma empresa brasileira que atua no mercado de distribuição, produção e exibição de filmes, primando pela alta qualidade cinematográfica. Além de ter distribuído grandes sucessos mundiais, como o premiado “O Lado Bom da Vida”, que rendeu o Globo de Ouro® e o Oscar® de Melhor Atriz a Jennifer Lawrence em 2013 e “Meia-Noite em Paris”, que fez no Brasil a maior bilheteria de um filme de Woody Allen, a distribuidora tem também em sua carteira os maiores sucessos do cinema nacional, como as franquias “De Pernas Pro Ar” e “Até Que a Sorte nos Separe”.

Nos últimos anos, a Paris lançou o vencedor do Grande Prêmio do Júri em Cannes 2013, “Inside Llewyn Davis – Balada de um Homem Comum”, dos irmãos Coen; o aclamado “O Lobo de Wall Street”, de Martin Scorsese, “Mapas Para as Estrelas”, de David Cronenberg (Melhor Atriz no Festival de Cannes – Julianne Moore); a primeira adaptação animada da obra-prima de Antoine de Saint-Exupéry, “O Pequeno Príncipe”; e as continuações da Série “Divergente: Insurgente” e o esperado final de “Jogos Vorazes – A Esperança – O Final”.

Para 2016, os indicados ao Oscar® “Brooklin” e “O Lobo do Deserto”; o terceiro capítulo da série Divergente, “Convergente”, “Truque de Mestre – O 2º Ato” e sucessos do cinema argentino como “Kóblic”, com Ricardo Darín, são os grandes destaques; assim como a biografia do lutador José Aldo em “Mais Forte Que o Mundo”. Produzidos pela Paris Produções, há ainda “Um Namorado Para Minha Mulher” e “Carrossel 2 – O Sumiço de Maria Joaquina”.

Sobre a GLOBO FILMES
Desde 1998, a Globo Filmes já participou de mais de 195 filmes, levando ao público o que há de melhor no cinema brasileiro. Com a missão de contribuir para o fortalecimento da indústria audiovisual nacional, a filmografia contempla vários gêneros, como comédias, infantis, romances, dramas e aventuras, apostando na diversidade e em obras que valorizam a cultura brasileira. A Globo Filmes participou de alguns dos maiores sucessos de público e de crítica como 'Que Horas Ela Volta?', 'Tropa de Elite 2', 'Se Eu Fosse Você 2', '2 Filhos de Francisco', ‘O Palhaço’, ‘Getúlio’, 'Carandiru' e 'Cidade de Deus' – com quatro indicações ao Oscar. Suas atividades se baseiam em uma associação de excelência com produtores independentes e distribuidores nacionais e internacionais.

Fonte: Claudia Rodrigues/ Agência Febre.

Share this article :
 
Copyright © 2015. antigo.Cinesom. Jornalista Responsável: Elisabete Estumano Freire.